Mortal Kombat é uma franquia antiga. São 23 anos de existência e dez jogos da história principal (fora os spinoffs como Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero) repletos de sangue e ossos sendo quebrados. A violência explícita tem sido o principal chamariz desde sua estreia em 1992, com cada lançamento acumulando polêmicas e cada vez mais fãs ávidos por métodos cada vez mais criativos de matar seus adversários.

Mas o sucesso também vem acompanhado do desapontamento. Em meio a dezenas de finalizações, algumas se destacam por serem decepcionantes. Claro, os fatalities dos últimos anos ficaram incomparavelmente melhores, visualmente falando. Logo, uma lista objetiva dos 10 piores acabaria se focando nos primeiros jogos. Para ficar mais justo, esta lista pegará alguns dos piores golpes finais de cada geração.

10 – Mortal Kombat (1992) – Liu Kang

…É só isso?

Liu Kang é um dos principais personagens da série, mas não foi graças a finalizações como esta, que se resume a um chute giratório e um gancho. Ok, se você usar no cenário certo o oponente despenca da ponte até o fundo do poço cheio de espinhos. Isso é legal, mas e quanto aos outros cenários? Você pode fazer mais do que isso, Kang.

Os desenvolvedores parecem ter percebido o erro, garantindo a Liu Kang a habilidade de se transformar em um enorme dragão devorador de pessoas nos jogos futuros.

9 – Mortal Kombat 2 (1993) – Reptile

Lançado no ano seguinte, com mais golpes e com dois fatalities para cada personagem, MK2 é um clássico, mas ainda assim com alguns pontos fracos. Afinal, depois do brutal ataque de Jax que arranca os dois braços da vítima, qualquer outra finalização parece mais branda.

O fatality de Mileena, que era apenas um esfaqueamento contínuo, também foi fraco, já que a maioria dos golpes mortais de MK2 envolvia algum tipo de desmembramento. Mas é Reptile que entra na lista.

Seu fatality consistia em ficar invisível e de repente o oponente era partido ao meio. Certo, tem bastante violência, mas por que ele teve que desaparecer para fazer isso? Estariam os designers com um prazo apertado e falta de ideias?

Felizmente no futuro o personagem é agraciado com ataques finais com ácido e situações mais criativas.

8 – Mortal Kombat 3 (1995) – Scorpion

Mortal Kombat 3 é aquele com o famoso fatality do Smoke, que ele solta algumas bombas e o planeta inteiro explode. Nada se compara a isso, claro – é simplesmente hors concours.

Então vamos falar de Scorpion. Neste fatality vários Scorpions surgem na tela, cercando o oponente. Legal, você começa a se animar! Eles cercam o infeliz adversário e você fica ainda mais animado, na expectativa dele ser destroçado por um ataque de clones. E quando todos vão para cima… a tela fica preta, ouvimos um grito e tudo acaba!

Scorpion é um dos personagens mais brutais da franquia, comandando elementos e demônios infernais. Isso é o melhor que puderam fazer?

7 – Mortal Kombat 4 (1997) – Raiden

https://www.youtube.com/watch?v=ciCeoc-zluM

A transição de Mortal Kombat do 2D para o 3D foi feita aqui. Sair dos sprites para modelos em CG causou estranheza, ainda mais devido às limitações técnicas da época.

Johnny Cage foi um forte candidato para o pior deste jogo, já que não consegue largar seu fatality padrão de gancho que arranca a cabeça da vítima. Mas mesmo assim o escolhido foi Raiden com seu bastão elétrico.

Depois de uma ausência em MK3, Raiden retorna mostrando milhares de volts de eletricidade de forma totalmente inexpressiva. Ele levanta o adversário com seu bastão e descarrega um poderoso choque, com faíscas saltando por todos os lados por alguns momentos até que… acaba. Sem pele queimada derretendo ou olhos explodindo. Apenas isso.

6 – Mortal Kombat: Deadly Alliance (2002) – Quan Chi

A diferença que cinco anos fizeram! Deadly Alliance apresentou gráficos consideravelmente melhores em 2002. E até hoje eles ainda parecem bem decentes. Além disso foi o primeiro jogo da franquia a introduzir estilos de luta diferentes para cada personagem. E quanto aos fatalities?

O novo personagem, Bo Rai Cho apresentou um fatality particularmente fraco que consistia em um soco na barriga do adversário. Mas o pior aqui é Quan Chi.

Que queda brusca! Se em MK4 ele apresentou uma bela finalização, arrancando a perna da vítima e usando-a para espancar até a morte, em Deadly Alliance ele simplesmente pula nos ombros do oponente e puxa seu pescoço até ele ficar deformado, como se fosse uma girafa. Bizarro.

5 – Mortal Kombat: Deception (2004) – Nightwolf

De acordo com o Livros dos Recordes MK:D foi o primeiro jogo 3D da história com a opção de multiplayer online, o que é um belo feito. E com dois fatalities para cada um dos 28 personagens, o jogador poderia escolher entre mais de 50 mortes!

Novamente Bo Rai Cho entrou na disputa do piores com seu fatality bem humorado, onde coloca fogo na própria flatulência para queimar o oponente. Mas ele pelo menos ganha pontos pela criatividade, área que Nightwolf parece ter ignorado.

Considerando o enorme volume de fatalities presentes neste jogo até dá para compreender um ou outro sendo mais simples. De qualquer forma, ao comparar com oponentes tendo seus membros reposicionados como se fossem uma peça de arte moderna, ver o personagem apenas lançar seu machado na cara de alguém é meio desapontador.

4 – Mortal Kombat: Armageddon (2006) – Todo mundo

Este jogo não apenas apresentou um novo mini-game de corrida de karts chamado Motor Kombat (???) mas também disponibilizou incríveis 62 personagens – todos os dos jogos anteriores e mais dois! Como os desenvolvedores conseguiram encaixar tantos golpes para todos esses lutadores?

A resposta é: Eles arruinaram os fatalities.

O sistema de finalizações foi reformulado para este jogo. Ao invés de exibir uma cena a parte, o jogador é forçado a dar uma série de golpes genéricos que se refletem em danos mais sérios, como arrancar ossos, órgãos e membros, quebrar partes do corpo e por aí vai. Se toda a sequência fosse feita corretamente, geraria um Ultimate Fatality.

Obviamente foi odiado pelos fãs e a ideia não foi mais usada.

3 – Mortal Kombat Vs DC Universe (2008) – Kano

Tudo fica melhor com o Batman, certo? Não se se ele não puder matar.

Em 2008 MK se uniu à DC para criar um crossover entre seus personagens. Os famosos heróis e vilões contra os os principais de Mortal Kombat. Uma ideia estranha, mas uma boa adição à franquia. Afinal lutas como Scorpion contra Batman se tornaram realidade.

O problema eram os fatalities, pois os heróis da DC não podiam matar. Superman, Batman, Flash, Mulher Maravilha e Lanterna Verde possuem princípios que os impedem de dar um fim definivo aos seus adversários. Seria muito anti-heróico. A alternativa foi reduzir consideravelmente a violência, inclusive diminuindo sua classificação de M (Mature, acima de 17 anos) par T (Teens, adolescentes). Os fãs mais leais ao conceito original da série não ficaram muito felizes com a ideia.

Portanto, as finalizações dos heróis não serão consideradas nesta lista, por serem muito leves. Por outro lado, Kano ainda está tecnicamente matando seus oponentes. Mas não é algo que possa ser chamado de “Fatality”. É o mais fraco deste jogo e provavelmente de todos os tempos – pior até que o gancho de Liu Kang em Mortal Kombat 1, que pelo menos tinha um pouco de sangue. Aqui Kano apenas pula de pé no peito do oponente caído.

2 – Mortal Kombat 9 (2011) – Nightwolf

Depois dos fatalities para crianças, MK deu a volta por cima com um jogo repleto de sangue e tripas. Nomeado apenas como Mortal Kombat (sendo o 9 popularmente adicionado pelos fãs), esta versão trouxe de volta toda a polêmica da franquia, chegando a ser banido em alguns países.

Após perceber que era isso que os fãs queriam, alguns fatalities foram realmente assustadores. Mas por que Nightwolf continua preguiçoso? A única “melhoria” em relação ao fatality de Mortal Kombat: Deception é que desta vez um segundo machado é lançado, decapitando a vítima.

1 – Mortal Kombat X (2015) – Kano

E chegamos ao mais recente jogo da franquia. Um belíssimo e sangrento jogo! Algumas finalizações são realmente perturbadoras e tentar selecionar um fatality “ruim” desta vez é difícil. Mas o nosso vencedor aqui é Kano.

Ele atira dois facões no oponente que cai sobre elas, forçando-as para dentro de sua cabeça. Este fatality é realmente horrível, repugnante, com um incrível visual e tudo mais… mas se resume a apenas atirar facas nas pessoas. Comparado com a criatividade dos outros lutadores, este é um ponto fora da curva.

***

Conhece algum fatality pior do que os que foram apresentados?

Fonte: WC

Ops! Lista não encontrada! Entre em contato conosco para consertarmos esta página.

Siga Geekdama nas redes sociais!