O desenvolvimento de One Piece: Pirate Warriors 3 começou  enquanto o arco de Dressrosa, iniciado em março de 2013, ainda estava se desenrolando.

No entanto, a Bandai Namco Games não quis deixar o arco de fora do jogo, portanto foi necessário criar final alternativo para a cruzada contra os planos de Doflamingo. O produtor Koji Nakajima falou sobre este processo.

Sim, criamos uma narrativa original para o arco Dressrosa. Preferimos tomar esta decisão do que deixar Dressrosa de fora do jogo, achamos que os fãs ficariam animados em ver este enredo mesmo que parte dele fosse exclusiva para o jogo.

A equipe de Pirate Warriors 3 trabalhou deixando o desenvolvimento de Dressrosa para o final para terem o máximo de elementos originais do mangá o possível no jogo.

Embora não tenhamos comunicação direta com Oda, trabalhamos de perto com a Toei e com a Shueisha. Toda a documentação de planejamento foi enviada à Toei e à Shueisha, que aprovaram a história que criamos. Essas decisões também dependem da aprovação de Oda.

Um processo parecido envolveu o desenvolvimento de Shanks como personagem jogável pela primeira vez na franquia Pirate Warriors, pois pouco se sabe sobre  seus verdadeiros poderes e habilidades.

Sabemos que Shanks é um personagem popular entre os fãs, mas optamos por não inclui-lo nos jogos anteriores de One Piece porque alguns de seus golpes são não totalmente descritos no mangá. Somente Oda sabe realmente o que Shanks consegue fazer então haviam restrições quando criamos Shanks para One Piece: Pirate Warriors 3. Mas demos o nosso melhor para mostrar Shanks e criar seus golpes para nosso jogo.

Pirate Warriors 3 chega no ocidente em agosto com versões para PlayStation 4, PlayStation 3, PlayStation Vita e PC.

Fonte: Siliconera

Siga Geekdama nas redes sociais!