Pokémon Sun and Moon serão os primeiros títulos da Nintendo a serem disponibilizados tanto em mandarim tradicional quanto em chinês simplificado para jogadores da China, Hong Kong e Taiwan.

A inclusão das duas línguas foi resultado de petições realizadas por fãs desde 2014. No entanto, a tradução do nome de alguns dos 151 Pokémon originais causou consternação à vários fãs, especialmente os de Hong Kong.

A Pokémon Company, que até então usava traduções diferentes para os nomes de acordo com a língua e tradições de cada região, decidiu unificar as nomenclaturas utilizando mandarim, ao invés de cantonês, a língua falada em Hong Kong. O nome de Pikachu, por exemplo, é lido como “Pei-kaa-jau” em cantonês, bem diferente da leitura chinesa “Bei-kaa-chyu”.

Insatisfeitos com a mudança, no dia 30 de maio dezenas de fãs marcharam para o consulado japonês em Hong Kong cantando a música-tema do anime em cantonês e levando banners e faixas em protesto contra a tradução, exigindo que a Nintendo use a tradução cantonesa, prometendo boicotar a empresa caso a reivindicação não seja atendida. A manifestação foi co-organizada pelo Civic Passion, grupo político anti-comunista que advoca pela independência de Hong Kong da China.

“Nossa cultura e língua está sendo ameaçada pelo governo de Pequim (…) Temos medo de que o cantonês possa estar desaparecendo”, disse Wong Yeung-tat, fundador do Civic Passion.

Pokemon-Sun-and-Moon-Protesto-Honk-Kong-Tradução-Nome-Pikachu

Pokemon-Sun-and-Moon-Protesto-Honk-Kong-Tradução-Nome-Pikachu-2

A comunidade de fãs de Pokémon em Hong Kong criou uma página no Facebook para expressar sua frustração e indignação, pedindo à Nintendo que reconheçam sua independência e respeitem sua língua.

Em resposta, a Nintendo divulgou uma carta aos fãs de Hong Kong lhes pedindo que simplesmente ignorem a leitura chinesa.

Pokémon Sun and Moon será lançado no dia 18 de novembro.

Fonte: Quartz

Siga Geekdama nas redes sociais!