Os esforços contínuos da editora Shueisha para combater a pirataria geraram uma polêmica inusitada no Japão envolvendo Takuma Naito, o atual editor de One Piece.

Durante uma transmissão ao vivo no YouTube realizada em 8 de janeiro em comemoração ao capítulo 1000 do mangá, alguns espectadores notaram que o histórico de navegação do smartphone do editor, mostrado brevemente durante a transmissão, continha um link para um site pirata de mangás adultos.

Como a Shueisha faz parte de uma coalização com várias editoras japonesas de grande porte para reduzir a pirataria de suas obras apoiada pelo governo japonês, foi aberta uma investigação interna para apurar o ocorrido.

Em uma nota oficial, a Shueisha se desculpou aos leitores, porém afirmou que Naito não havia consumido pirataria propositalmente.

Após uma verificação dos fatos, determinamos que a tela do smartphone do funcionário envolvido, exibida em uma transmissão de vídeo, mostrava um link que ele havia tocado inadvertidamente ao navegar na internet, acidentalmente passando a fazer parte de seu histórico de acessos.

Ele não estava pesquisando sites ilegais, nem estava realizando downloads ilegais.

Em relação ao uso de um dispositivo móvel pessoal em uma transmissão ao vivo, como empresa, não podemos recomendar essa prática e alertamos os envolvidos.

Lamentamos profundamente termos causado preocupação entre os telespectadores da transmissão ao vivo e os fãs do mangá. O vídeo está atualmente inacessível devido a empecilhos tecnológicos do próprio YouTube. Quando o vídeo puder ser removido, planejamos editá-lo e disponibilizá-lo novamente.


Fonte ANN

Siga Geekdama - One Piece BRASIL nas redes sociais!