Em 2016, a prefeitura de Kumamoto, no sul do Japão, foi atingida por um terremoto de magnitude 7,0, dizimando as vilas e cidades locais, além de matar 50 pessoas.

Na época, Eiichiro Oda, o criador de One Piece e um natural de Kumamoto, doou 800 milhões de ienes (cerca de R$ 39,5 milhões) para esforços de recuperação, além de colaborar em diversos projetos em benefício do do local.

Em agradecimento à doação e à colaboração de Oda, o governo de Kumamoto está erguendo 8 estátuas dos Piratas do Chapéu de Palha ao redor da prefeitura, a um custo de cerca de 10 milhões de ienes (cerca de R$ 494 mil) por estátua.

Atualmente, três estátuas foram instaladas, Luffy está na frente da prefeitura da capital de Kumamoto, Sanji na cidade de Mashiki e Usopp na cidade de Aso. As estátuas de Chopper e Brook deveriam ser inauguradas em março de 2020, mas foram adiadas devido ao COVID-19.

Veja também: Estátua em tamanho real de Luffy é inaugurada em Kumamoto

Embora algumas pessoas tenham questionado o fato do governo ter alocado parte do dinheiro doado para estátuas, em vez das obras de recuperação, um estudo realizado por um grupo de 66 estudantes da Universidade Shokei afirma que turismo gerado pelas estátuas trouxe um lucro considerável à região.

Entre 19 de outubro de 2019 e 20 de janeiro de 2020, cerca de 55.121 pessoas (8% dos visitantes estrangeiros fãs de One Piece) visitaram Kumamoto somente para conhecer a estátua de Luffy, gerando uma receita estimada em 2.671.970.000 ienes (cerca de R$ 132 milhões),

Isso significa que somente a estátua de Luffy já se pagou 267 vezes.

A pesquisa constatou que as pessoas que visitaram a estátua também foram conhecer outros pontos turísticos da prefeitura, como o Castelo de Kumamoto, além de ir a restaurantes locais e se hospedar em hotéis da região.

Fonte Crunchyroll

Siga One Piece Brasil nas redes sociais!