Em 2017, os fãs de One Piece foram pegos de surpresa quando o criador Eiichiro Oda anunciou que o mangá seria adaptado em uma série live action americana a ser exibida na Netflix com roteiro assinado por Matt Owens (Agentes da S.H.I.E.L.D.Luke Cage).

Em uma entrevista concedida a um canal no YouTube especializado em One Piece, Owens alegou ser fã de longa data da obra e afirmou que as expectativas dos fãs são levadas em consideração pela equipe de criação da série.

Sempre menciono que quando consegui esse trabalho eu disse: “Sou um fã em primeiro lugar”. Não estava zoando na entrevista que dei para a Jump [quando o live-action foi anunciado].

One Piece é meu mangá favorito de todos os tempos. E preciso fazer esse trabalho porque preciso dar o meu melhor para proteger sua essência.

É isso o que tem me norteado desde o início. E estou muito feliz em ter a oportunidade de disser isso a todos vocês, à toda a comunidade de One Piece, porque faço parte dela.

De acordo com Owens, Oda estava bastante cauteloso durante todo o processo de negociação da adaptação devido à sua incessante preocupação com a integridade do mangá.

Em primeiro lugar, Oda é um gênio. Eu me encontrei com ele algumas vezes e, quando nos conhecemos, ele foi bem legal, mas também estava bem defensivo, tipo “Isso é tudo para mim. E essa não é a minha primeira reunião com alguém quer adaptar essa obra e chega achando que dá para transformar em algo grandioso.”

E eu disse a ele que entendo e então contei a ele uma história, que foi o que meio que pavimentou a nossa amizade.

Owens então revelou a Oda que One Piece o ajudou a superar uma depressão, o que convenceu o autor de que ele se importava com o mangá o suficiente para respeitar a obra.

Tivemos uma reunião de umas três horas no escritório da Jump sobre nossas estratégias e o que estávamos pensando em termos de história. Eu tinha que convencê-lo de que eu conhecia e amava a história. E ele percebeu isso.

Mas ele ainda estava cauteloso, o que é compreensível. Então fomos jantar depois da reunião, o que é muito comum em reuniões de negócios no Japão.

Nos sentamos na frente um do outro na mesa e ele se desculpou para mim: “Desculpa se algumas das coisas que eu disse pareceram duras ou algo do tipo, mas eu quero que as pessoas que forem adaptar isso entendam o quanto essa obra é importante para mim. E como tudo é cuidadosamente criado, e cada coisa é escrita por um motivo.”

Então eu olhei para ele e disse: “Quando eu tinha uns 20 anos, agora tenho 33 anos, eu passei por uma depressão muito severa e estava tentando achar algo para assistir que ocupasse o meu tempo. Para que eu não tivesse que fazer nada ou pensar em nada.”

Eu havia lido One Piece quando o anime era popular durante o Ensino Médio, mas eu não tinha ligado muito na época. E todos sabemos daquela adaptação terrível da 4Kids, então nunca liguei muito para o anime.

Mas então eu pensei. “Quer saber? É hora de assistir One Piece”. Na época, o anime estava em Punk Hazard e em alguns meses eu alcancei Punk Hazard.

E eu disse ao Oda que uma das melhores coisas em One Piece é que se trata de uma história na qual todos passam por tragédias, dores e coisas ruins em suas vidas, mas isso não as define. O que te define é como você usa essas experiências para motivar seu futuro.

E ninguém precisa fazer isso tudo sozinho, ninguém no mundo precisa estar só. Quando você encontra pessoas ao seu redor que o motivam e te colocam para cima, e te ajudam, esse é o maior poder no mundo.

E essa é a história que eu quero mostrar ao mundo. Eu sei que One Piece significa muito para você, porque também significa muito para mim, pois acredito que One Piece salvou a minha vida.

Oda olhou nos meus olhos, estendeu a mão dele através da mesa e disse “Tenho 100% de fé em você”.


Você acredita que o live-action de One Piece fará justiça à obra original ou acha que o resultado será decepcionante?

Deixe sua opinião nos comentários!

Fonte RogersBase

Siga One Piece Brasil nas redes sociais!