Ao anunciar a adaptação live-action de One Piece, atualmente em fase de produção na Netflix, o produtor executivo Marty Adelstein informou que a série começaria com o Arco East Blue e então acompanharia a linha temporal do mangá.

Durante uma live em um canal no YouTube, o roteirista Matt Owens afirmou que os primeiros episódios terão um ritmo mais acelerado, levando em consideração que o objetivo da série é atrair espectadores que não necessariamente conheçam a obra original.

A primeira temporada da série vai de fato englobar a saga East Blue. Quanto tempo passaremos em cada parte eu não posso dizer, mas será o ponto final da primeira temporada.

Outro desafio é que One Piece é um mangá semanal lançado em 1997 e a audiência de uma série live-action de 2020 é um pouco diferente.

Sem entrar em detalhes, Owens disse que elementos do próprio mangá serão acrescentados à trama do Arco East Blue na série.

O arco East Blue é razoavelmente episódico, então uma coisa que tentamos fazer é usar acontecimentos canônicos como referência.

Hoje sabemos muito mais sobre a história por trás de tudo do que sabíamos quando a obra começou. Então há algumas coisas que já estão nesse mundo que podemos usar para fazer com que a história fique um pouco mais fluída no início, mas mantendo a fidelidade enquanto damos um pouco mais de conexão entre as tramas.

Porque ao chegar na Grand Line a coisa fica séria, tem a Baroque Works e as coisas escalonam a cada arco.

E nós que conhecemos a história perguntamos qual foi o propósito do East Blue. É sobre Luffy começando sua tripulação. Reunindo um pessoal e indo para o local onde se acredita que o One Piece está.

Fonte RogersBase

Siga One Piece Brasil nas redes sociais!