Nome: Bear McCreary.

Nascimento: 17/02/1979 (32 anos), em Fort Lauderdale, Florida.

Formação: Compositor graduado pela Escola de Música USC Thornton, uma das mais importantes dos Estados Unidos.

Pai: Jay McCreary, professor universitário.

Mãe: Laura Kalpakian, Autora de livros

Bear McCreary compõe trilhas sonoras, trabalhou em filmes, séries de TV e até mesmo em um jogo de vídeo game, Dark Void da CAPCOM. Aos 24 anos, suas composições passaram a ganhar notoriedade com seu trabalho na série de ficção-científica Battlestar Galactica.

Muito aclamado pelo público e crítica, ele foi listado pelo site io9.com entre os Dez maiores compositores de ficção-científica de todos os tempos, ao lado de nomes como John Williams (compôs em quase todos os filmes de Steven Spilberg e ganhou o Oscar por E.T.), Jerry Goldsmith (compôs para Star Trek) e Bernard Herrmann (compôs o famoso tema de Psicose, de Alfred Hitchcock).

Atualmente ele é o compositor das trilhas sonoras da série The Walking Dead e está trabalhando no filme Knights of Badassdom que deve sair ainda este ano, e, pelas próprias palavras de McCreary “é um híbrido de gêneros, incluindo fantasia, horror, aventura e heavy metal. Os fãs vão adorar”. [Confira o trailer aqui]

O pai de Bear também estudou música e tocou violão clássico por muitos anos. Seus avós (tanto paternos quanto maternos) foram professores de piano e excelentes músicos. Seu irmão Brendan e sua esposa Raya Yarbrough são cantores/compositores. A música está em sua vida desde sempre.

A abertura de The Walking Dead

Bear McCreary conduziu uma pequena orquestra de cordas para compor o tema principal da série. Segundo o próprio, essa escolha foi feita para gerar um ambiente mais intimista, com o engajamento de todos os músicos. Esta criação teve grande influência na forma como ele trabalharia nas próximas composições durante o desenrolar da trama. Foi um trabalho intenso e, para Bear, é até possível sentir na música a tensão nos músculos dos integrantes da orquestra quando aumentam a intensidade dos instrumentos, criando essa energia malévola presente na abertura.

Curiosidades

1 – Você pode não ter percebido, mas a abertura nem sempre começa do mesmo jeito ou termina do mesmo jeito. Pode ser por detalhes mínimos, mas você nunca ouvirá exatamente a mesma coisa.

Acontece que toda vez que os músicos se reuniam para gravar o tema de abertura, algo era acrescentado ou modificado. Bear diz que isso se dava por dois motivos: primeiro, porque ele é extremamente perfeccionista e buscava o som ideal; e segundo, para que Bear pudesse dar a mesma dinâmica da série para a abertura, até mesmo envolvendo elementos do tema dentro dos episódios.

2 –  Se Bear McCreary não tivesse todo esse talento musical, excluindo também o meio em que cresceu, sabe o que ele gostaria de ser? Astrofísico!

Ele afirma que muitas vezes se pegou pensando que ele poderia ter sido um profissional dessa área. Bear adora pensar no quão grande o universo é. Ele também acredita estar ligado a algo muito maior do que a si próprio, assim como se sente quando compõe um belo trabalho. No fim das contas isso ajuda a explicar sua admiração pela ficção-científica.

Fontes: Site oficial de Bear McCreary e Death+taxes

Siga Geekdama nas redes sociais!