ATENÇÃO: Esse artigo contem spoilers até a edição 112 da HQ.

 

Dias após eu ler a edição 112 da historia em quadrinhos, me deparei com um post do The Walking Dead Brasil no facebook perguntando o que haviam achado da atitude de Rick na HQ em questão; e ao ver a opinião do pessoal me surpreendi; não por que a maioria achou que foi uma burrice gigantesca, mas sim pela maneira agressiva e inconformada com que as pessoas afirmavam isso. Forcei-me a refletir no que havia motivado Rick agir daquela maneira. Então percebi o obvio; aquilo fazia parte da evolução do personagem.

A evolução do personagem é todo desenvolvimento de habilidades ou formação de caráter que um personagem tem após suas experiências em sua historia fictícia; e tem como principal objetivo humanizar o personagem contribuindo com a imersão do jogador, expectador ou interlocutor na historia. E apesar de ter “evolução” no nome, isso não significa necessariamente que o individuo só ira desenvolver habilidades boas ou se tornará uma boa pessoa.

Rick estava devastado, física e psicologicamente após os eventos do volume oito, e ele se sentia culpado por todo aquele massacre do seu grupo, pois ele era o líder e havia decidido permanecer naquele local; deprimido, achando que não tinha mais capacidade para tomar qualquer atitude e principalmente tendo alucinações com Lori, Rick estava no fundo do poço.

Aos poucos, os sobreviventes do massacre foram se reencontrando, e decidiram ir á fazenda de Hershel se reabastecer, e então encontraram um novo grupo, liderado por Abraham, que lhes ofereceram a oportunidade de descobrir tudo o que havia acontecido com a epidemia zumbi, logo o grupo de Rick uniu-se a eles.

the-walking-dead-hq-85

Pouco tempo depois Maggie tentou cometer suicídio, e Rick precisou interver a Abraham que queria atirar em Maggie antes que ela virasse zumbi, e no fim acabou salvando a vida da garota que só havia desmaiado; após esse acontecimento; Rick ameaçado com a liderança de Abraham precisou novamente assumir a frente para defender os interesses do seu grupo.

A confiança de Rick foi voltando naturalmente após vários eventos, como o quase estupro de Carl e a fuga daquela gigantesca manada de zumbis; e após o brutal massacre do grupo de caçadores canibais, o excesso de confiança do Rick já tinha se tornado arrogância; isso fica evidente devido à sua frieza ao contra atacar os caçadores.

Toda ação do Rick era cautelosa e bem articulada, fazendo com que ele saísse de varias situações difíceis de forma magistral. Eventos após eventos ocorreram até ele confrontar um pequeno grupo, que pertenciam aos “salvadores”, que os ameaçaram se não dessem a metade de tudo o que possuíam; Rick não aceitou e respondeu com extrema violência, matando todos deixando apenas um sobrevivente. Naquele exato momento, o ego de Rick já estava tão inflamado, que ele achava que nenhum grupo teria armamento, organização e pessoas bem preparadas suficientes para poder o enfrentar.

Em uma das viagens para o alto do morro, o grupo de Rick foi cercado por um imenso grupo, do qual não podiam contra-atacar, pois era noite, e não sabia o tamanho e os armamentos do grupo, então Negan, o líder dos salvadores, em retaliação ao massacre de Rick, decidiu matar um do seu grupo. O Escolhido foi Glenn. Rick viu o seu grande amigo que o salvou de uma manada de zumbis sem ao menos o conhecer, morrer na frente de sua esposa gravida e filha adotiva de forma brutal sem poder fazer nada. Ficou evidente nas edições posteriores, que Rick se sentia muito culpado pelo o que aconteceu como no momento em que ele deixou e pediu para que Maggie o batesse; e acima de tudo, estava com raiva de Negan.

The Walking Dead 103

Todas as vezes que Negan visitava o grupo de Rick ficava explicito o seu ódio pelo líder dos salvadores. E mesmo Rick se alinhando com o alto do morro e o reino para atacar o grupo de Negan; em todos os encontros deles, a raiva de Rick exalava.

E em outra visita semanal de Negan, Rick observou que ele estava com poucos capangas e sem nenhuma arma de fogo; logo deduziu que seria o momento perfeito para atacar Negan. Mas Rick outra vez agiu precipadamente e sem a cautela que o tornou um grande líder. O ódio de Rick o consumia de tal forma, que o fez ignorar fatos importantes, tais como que Negan nunca ia o visitar no dia certo, querendo pega-lo sempre de surpresa e despreparado e, que mesmo sem ele ter armas de fogos visíveis, não significa que o grupo dele não tenha nenhuma.

Confesso que eu gostei, a principio, da ideia do Rick, pois pelo ponto de vista apresentado por ele sobre a situação, seria o momento perfeito para atacar Negan, mas o ódio dele o fez ignorar informações importantes, o fez agir de forma emotiva. E após Negan revelar toda a sua cautela antes dos encontros com Rick, percebi que não foi nada inteligente sua atitude.

Capa alternativa de The Walking Dead 100 com Lucille

Achei brilhante a metáfora do Robert Kirkman com os dois grandes erros de Rick; o primeiro em deixar arrogância ter como consequência a morte de Glenn, quantas pessoas, na vida real, por arrogância não perdem algo que ama? E a segunda em deixar o ódio e a raiva o cegar de tal forma, que fez agir de maneira negligente, o mesmo acontece na vida real frequentemente; a diferença é que em uma situação extrema como um apocalipse zumbi, acaba potencializando as consequências, tornando erros que pessoas comentem com certa frequência no dia a dia, em situações de vida ou morte.

Não podemos esquecer que depois de todas as ações de Rick, e de todas as coisas que ele passou e saiu brilhantemente, acima de tudo, ele continua sendo humano; e está sujeito a cometer erros banais ao deixar as emoções o dominar.

Siga Geekdama nas redes sociais!