Chris Hardwick, apresentador do Talking Dead, talk show relacionado à The Walking Dead e Fear The Walking Dead exibido logo após os episódios das séries, foi acusado de abuso sexual e emocional por uma ex-namorada.

Em um longo texto compartilhado no site Medium, a atriz e cosplayer Chloe Dykstra detalhou ter sofrido diversas injúrias de um antigo namorado. Embora ela não mencione o nome do homem em questão, a linha temporal descrita pela cosplayer e diversos outros detalhes sugerem fortemente que se trate de Hardwick, com quem Dykstra manteve um relacionamento entre 2012 e 2014.

De acordo com o texto, seu namorado teria demonstrado um comportamento obsessivamente controlador, lhe obrigando a reservar noites específicas para lhe fazer companhia, o que a teria distanciado de seus amigos.

Dykstra também relatou que não tinha permissão para ter amigos homens, ingerir bebidas alcoólicas ou publicar fotos do casal, além de mencionar casos de abuso sexual.

Eu morria de medo de contrariá-lo, portanto fazia o que ele pedia… incluindo deixá-lo abusar de mim sexualmente. Eu deveria estar pronta para ele quando ele chegava em casa do trabalho.

Por estar lutando contra um distúrbio alimentar, Dykstra às vezes não se sentia bem o suficiente para manter relações sexuais e implorava a seu namorado que a deixasse em paz, porém ele a ameaçava dizendo coisas como, “Gostaria de lhe lembrar que o motivo pelo qual meu relacionamento anterior não deu certo foi falta de sexo”.

Segundo Dykstra, isso fazia com que ela se submetesse por medo de perdê-lo e às vezes chegou a chorar durante o ato sexual.

Hardwick, que é fundador do Nerdist Industries, uma network de podcasts e canais no YouTube relacionados à cultura pop, também teria forçada Dykstra a se tornar co-apresentadora de um programa no YouTube sobre cosplay.

Ela alega que não queria aceitar o trabalho por não se sentir confortável trabalhando com alguém com quem mantinha um relacionamento, porém Hardwick teria lhe tido que ela estava sendo ingrata e Dykstra se sentiu obrigada a aceitar a proposta de emprego.

A cosplayer descreve uma série de outros supostos abusos semelhantes e conclui afirmando que decidiu terminar o relacionamento após de três anos sendo constantemente humilhada, quase sem receber qualquer demonstração de afeto.

Hardwick e Dykstra anunciaram o término de seu relacionamento pelo Twitter em 2014. Hardwick casou-se em 2016 com a modelo e blogueira Lydia Hearst.

Dykstra também alega em seu texto que, após ter terminado o relacionamento, seu ex-namorado a teria colocado na lista negra de várias empresas para as quais ela costumava trabalhar com regularidade, prejudicando sua carreira.

Chris Hardwick divulgou um texto alegando que as acusações seriam mentirosas afirmando que, embora o casal ter passado por algumas dificuldades durante o relacionamento, ele jamais a teria agredido de qualquer forma.

Segundo Hardwick, os dois estavam morando juntos quando ele descobriu uma traição de Dykstra e decidiu terminar o relacionamento. Várias semanas depois, ela lhe teria pedido para reatarem, assegurando que gostaria de construir uma família com Hardwick, porém ele recusou.

Estou devastado em ler que agora ela está me acusando de uma conduta que definitivamente não ocorreu. Fiquei absolutamente surpreendido pelo texto dela, pois sempre lhe desejei o melhor. Como marido, filho e futuro pai, não coaduno com qualquer tipo de maus-tratos contra mulheres.

Em resposta às acusações, a AMC decidiu remover Hardwick do painel de The Walking Dead na San Diego Comic Con.

Além disso, o Nerdist removeu de seu site todas as menções de Harwick como um de seus fundadores e liberou à imprensa uma nota afirmando que o apresentador não tem atualmente qualquer envolvimento operacional com o empreendimento.

Fontes Deadline Mercury News Vanity Fair

Siga Geekdama nas redes sociais!