Apesar de The Walking Dead estar há mais de uma década no ar e com uma audiência bem menor do que seu anos de glória, a AMC segue mais ambiciosa do que nunca com a franquia.

Com o término da série principal, ainda em 2022, após a 11ª temporada, a promessa da emissora é de fazer uma grande expansão do chamado Universo TWD, que trará novas séries, além do famigerado filme com Rick Grimes (sim, a ideia ainda está de pé).

Spinoffs não são uma novidade aqui. Temos Fear The Walking Dead, que está seguindo para seu oitavo ano. E recentemente vimos a conclusão de The Walking Dead: World Beyond, trazendo mais ligações com o CRM, o grupo do helicóptero.

Mas até então vimos séries que apresentaram outros personagens e lugares. Isso começou a mudar recentemente.

Antecipando o fim de The Walking Dead, a AMC começou a revelar seus próximos passos para vários dos personagens mais queridos. O anúncio mais recente foi desta semana, Isle of the Dead, que mostrará uma nova aventura de Maggie (Lauren Cohan) e Negan (Jeffrey Dean Morgan) em Nova York.

Primeiro pôster de Isle of the Dead, nova série do Universo The Walking Dead.
Maggie e Negan em Nova York é uma ideia que pode dar certo, mas não foi anunciada cedo demais?

Além desta dupla improvável, Daryl (Norman Reedus) e Carol (Melissa McBride) também têm um spinoff confirmado, assim como Tales of the Walking Dead, que já está sendo gravada. Até o momento são, portanto, três séries confirmadas após o o fim da série-mãe.

E por mais que todas essas histórias extras possam ser interessantes, há uma reclamação crescente entre os fãs. Se estes quatro personagens foram confirmados para projetos além de The Walking Dead, isso significa que eles estão imunes pelo resto da última temporada.

Por mais que The Walking Dead não seja como antigamente, onde havia uma tensão muito maior do fator “ninguém está a salvo”, saber de antemão que Daryl, Carol, Negan e Maggie seguirão ilesos até o fim da jornada principal é meio frustrante.

Daryl, Carol e Cão no 21º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead (S10E21 - "Diverged").
Espero que também tenham dado plot armor para o Cão.

Pelos próximos doze episódios que restam para The Walking Dead, qualquer situação de risco envolvendo esses quatro personagens perde automaticamente boa parte de sua emoção. E isso é um belo de um balde de água fria, ainda mais considerando que o final original da história, em quadrinhos, matou ninguém menos que o próprio protagonista.

Além disso, este excesso de spinoffs (sabe-se lá se não teremos o anúncio de uma série do Gabriel e a Rosita nas próximas semanas) indica que o final de The Walking Dead provavelmente não terá a sensação de encerramento, o que seria essencial para uma história de doze anos e para os fãs que acompanharam até aqui.

Após tantos anos de uma série onde os fãs sempre estiveram na expectativa por spoilers oriundos de fontes não-oficiais, acabou sendo a própria AMC quem está soltando os maiores – e mais decepcionantes – deles.

Siga Geekdama - The Walking Dead Brasil nas redes sociais!