The Walking Dead voltou do hiato para concluir a décima temporada com os episódios extras, e nesse décimo sétimo intitulado “Home Sweet Home”, acompanhamos Maggie e os outros, numa jornada pouco interessante, em um episódio quase que desnecessário.

Roteirizado por Kevin Deiboldt e Corey Reed, a dupla tenta aproveitar episódio focado em Maggie para criar uma narrativa coerente do porque a líder de Hilltop esteve ausente em um dos períodos mais sombrios da comunidade, mas pecam na história fantasiosa, e na tensão quase vazia.

Eu digo quase porque, tirando a tensão entre Negan e Maggie (que tem todos os motivos do mundo para existir, e é muito boa a cena), o resto é muito raso, sem alma.

vai xolar megui?

O objetivo todo desse episódio foi reintroduzir a personagem à trama pós-Sussurradores, da forma mais orgânica possível. O grande problema foi que depois da saída abrupta da atriz sem ao menos um “até logo”, a volta dela por conta do fracasso de “Whiskey Cavalier”, série da Warner que teve seu cancelamento anunciado antes mesmo do término da primeira temporada, é como quando nós chegamos atrasado no trabalho porque dormimos demais, e quando chegamos no local, constrangidos do atraso, já tem alguém ocupando sua mesa, temos que pegar o bonde andando, e leva um tempo para nós colocarmos tudo em dia. É o que Maggie fez nesse episódio.

Logo no início do episódio em conversa com Judith sobre Michonne. Depois Carol a conta sobre os motivos que a fizeram libertar seu inimigo mortal, em prol de um bem maior.

Em uma cena muito ruim visualmente (e escura) com Daryl, ela tenta explicar o que estava fazendo enquanto todos lutavam contra Alpha e Beta.

Ela e Georgie (personagem que a levou pra estagiar com ela sobre administração pelo mundo afora), acabaram se estabelecendo em uma vila perto de Knoxville (em torno de 6 horas de viagem de carro), antes de se separarem.

Georgie percebeu uma comunidade no oeste e saiu para encontrá-los, enquanto Maggie ficou para trás com Hershel filho. Quando Daryl pergunta o que aconteceu com sua aldeia, Maggie prefere não contar agora.

Até porque duvido que os roteiristas soubessem, provavelmente escreveram esse episódio às pressas, então não tiveram tempo pra se aprofundar nos detalhes das aventuras de Maggie. A única coisa que conseguiram colocar de interessante para os futuros episódios, foram as palavras “Ceifadores”, e “Papa”, que desenvolverão no futuro como os possíveis próximos vilões da turminha.

Em seguida ela continua falando que pensou em voltar para Hilltop depois que Knoxville caiu, mas ela decidiu fazer um desvio, e levar Hershel filho na casa de praia dos Avós, pois era um desejo de Glenn fazer uma visita na casa, após a morte da Beth.

Depois de seu desvio, ela conheceu uma nova comunidade de pessoas e juntou-se a eles por um tempo.

No entanto, essa nova comunidade também foi atacada. Embora Maggie não tenha revelado os detalhes da tragédia, ela e os sobreviventes sabiam exatamente de quem era a culpa: o Ceifador.

Se você parar pra pensar, a verdadeira ceifadora é a Maggie, porque toda comunidade que ela vai, algo trágico acontece. Herança de Rick Grimes & cia.

Depois dessa enxurrada de “meias” informações Daryl faz cara de “Tá” e o episódio segue.

Sobre os novos personagens apresentados no episódio. não parecem que acrescentarão muito (ou nada) a trama. Cole parece um novo Shane, um badass com sotaque legal, e possivelmente pode ter algum tipo de relacionamento com Maggie.

Elijah, o homem da máscara de ferro, aparenta ter algo sombrio sobre sua história, algo relacionado à sua irmã, pois no episódio há um breve comentário sobre seu desaparecimento. Mas não acho que será nada denso.

Até porque, levando em consideração que a 11ª temporada será a última, duvido que perderão muito tempo com seu background, pois no elenco já tem gente mais do que suficiente para ter um encerramento em suas respectivas histórias.

Sobre as cenas de ação, não poderiam ser mais recicladas do que já vimos na série. O momento gore de todo episódio é um zumbi que tem sua cabeça esmagada. Detalhe que, nessa cena enquanto Maggie e Elijah se matam para fechar o contêiner cheio de zumbis, Daryl não tem pressa nenhuma de ajudá-los (rs). A sua preocupação principal é tirar a flecha que atirou no zumbi já morto no chão. Se virem aí, já vou aí ajudar!!!

Ainda sobre flechas, é muito interessante como arqueiros dão um tom imponente ao personagem na cultura pop. Maggie nesse episódio preenche a tela toda com seu visual ultra “cool” com arco nas mãos e uma aljava cheia de flechas. Curiosamente ela terminou o episódio com a mesma quantidade de flechas.

Se vai usar a faca, porque fica segurando o arco?

No episódio também temos a chatíssima Kelly, a muda que fala, procurando por Connie da forma mais randômica possível. Tenta subir em cima do caminhão pra procurá-la, e toma um esculacho da Maggie por deixar seu posto enquanto todos estavam dormindo. A mesma Maggie que largou Hilltop para dar rolê pelo mundo. Enfim a hipocrisia!!!

Na última cena de ação, temos uma ameaça invisível na floresta, caçando e matando todos os personagens nos quais não conhecíamos (e não nos importamos), que é capturado por Maggie e Daryl.

Ele não chega a se identificar, embora Cole passe quase metade do episódio citando “os ceifadores” como um grupo que estavam caçando-os, ainda que, sem motivo aparente. O atirador apenas diz que Maggie entrou na mira do Papa. Será que Maggie será canonizada?

Um dos integrantes do grupo dos Ceifeiros, no 17º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead (S10E17 - "Home Sweet Home").
to puto!!!

Logo em seguida ele puxa uma granada, e se explode a menos de 50 centímetros de Maggie e os outros, que não acontece nada a nenhum deles que estavam ao redor. Nem um arranhão sequer. NADA.

Por fim, Maggie encontra Hershel filho escondido em cima da arvore. Confesso que a cena deu um calorzinho no coração, o ator mirim lembra bastante o Glenn. Queria muito que as primeiras palavras dele tivessem sido “hey dumbass”, obviamente não dirigidas à Maggie (haha).

Montagem de Glenn com uma cena de seu filho Hershel no 17º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead (S10E17 - "Home Sweet Home").

Eles chegam à Alexandria, Maggie novamente se depara com o “Negan construtor”, sua nova skin. Novamente há uma tensão, mas diferente do inicio do episódio, ao invés de Maggie “fugir” para longe dele, ela resolve entrar na comunidade, de cabeça erguida com o filho, como um recado à ele. A mãe tá on!!!


Nota: 4,5/10

Siga Geekdama - The Walking Dead Brasil nas redes sociais!