Agora não tem mais volta, o pavio de pólvora foi acesso e é apenas uma questão de quando a explosão maciça de tudo envolvendo a Commonwealth, que foi estabelecida na temporada passada vai acontecer.

Connie e Kelly estão se unindo a Eugene e Max para acabar com o tratamento psicopata de Sebastian aos cidadãos comuns. Mercer está recebendo pressão de sua irmã para defender o que é certo e reformar o governo corrupto, com algum apoio emocional de Princess. Carol está começando a ficar cansada de jogar o jogo com Hornsby.

Mas acima de tudo, Hilltop acaba de ser colocado na lista de espécies ameaçadas de extinção de Lance Hornsby. Daryl deixou bem claro de que lado ele ainda está, então agora, o pior gestor de crises do apocalipse está tornando sua missão pessoal – derrubar todos que desrespeitaram sua ambição bajuladora. Muitas armas foram apontadas em muitos rostos para haver um mero “deixa pra lá” neste momento; tudo o que é necessário, é que um deles dê o start, e toda essa sociedade vai explodir no caos.

O ironicamente intitulado “Trust” é sobre o que acontece quando você começa a dizer tudo em voz alta – exceto o que você realmente quer dizer. Tenho certeza de que todas as conversas com Lance Hornsby neste episódio envolveram pessoas dizendo umas às outras o oposto do que realmente queria dizer. Da história fraca de Aaron e Gabriel sobre como os eventos no prédio aconteceram (honestamente, esse foi o elemento mais idiota; certamente eles poderiam inventar um álibi mais plausível?) em torno do tópico real: ou seja, que Hornsby queria culpar Hilltop pelo roubo e violência e, assim, ter uma desculpa para matar aqueles que estavam no caminho de seus planos.

Bem, todos, menos Daryl: “Você tem algo a dizer, diga”, ele diz sem rodeios a Hornsby, como se o sorridente agente da Commonwealth fosse fazer algo tão banal quanto ser honesto.

Considerando o quão perto ele chegou de vender a ideia de cooperativa à Maggie algumas semanas atrás, é quase decepcionante vê-los deixar de lado sutilezas e apenas olhar um para o outro. Ou melhor, seria, se a diretora Lily Mariye não tivesse feito um trabalho tão sólido de aumentar a tensão de cena para cena.

Da batida cômica de Aaron e Gabriel afirmando que as coisas aconteceram exatamente como eles disseram (o que também pode ter adicionado um ba-dum tss como efeito sonoro) para os momentos esticados de Lance tentando ligar o caminhão e colocando o chapéu na cabeça de Hershel, houve uma progressão constante de mal a pior.

Mas se as coisas em Hilltop estavam a uma decisão ruim de uma guerra total (felizmente evitada por Hornsby ter seus homens derrotados e, assim, viver para enganar outro dia), as coisas dentro da Commonwealth eram realmente mais intrigantes a longo prazo.

Honestamente, neste momento, estou mais animado para descobrir como as ações pacientes e manipuladoras de Carol vão valer a pena quando as linhas de batalha forem traçadas. Ela cresceu na estimativa de Hornsby a tal ponto que não é literalmente nada para ela agora assumir o controle de uma situação desastrosa (Tomi e Ezekiel estão atrapalhando sua tentativa de contrabandear suprimentos médicos e realizar uma apendicectomia de emergência) e ordenar tropas de assalto. Esse é o poder dos bastidores que causará impacto.

E também ajudou a vender um pouco do drama emocional entre ela e Ezekiel. Neste ponto, os restos de seu relacionamento parecem ter passado um pouco da data de validade em termos de nosso investimento, então foi bom ouvir Carol chamar isso dizendo categoricamente que eles nunca voltarão a ficar juntos. Foi relativamente interessante ver a operação veterinária de Ezekiel montada, assim como Tomi conseguindo realizar uma operação bem-sucedida, apesar de estar potencialmente meio bêbado.

Em outro ponto do episódio temos Max, implorando a seu irmão para fazer possivelmente a coisa mais perigosa que ele já considerou, e ele não pode se incomodar em interromper seus representantes. Não é como se ele não tivesse pensado nisso: “Tenho cinquenta mil outras vidas para pensar”, diz ele, quando ela aborda a ideia de justiça para algumas vítimas cruelmente assassinadas dos caprichos da família Milton. Mas como ele confessa a Princesa mais tarde, Mercer pode estar pronto para abandonar seu posto de apenas seguir ordens. Ele sabe que a Commonwealth precisa de algo mais.

Terminou de uma forma implausível: tenho certeza de que você não tem permissão para apontar uma arma para seu chefe, Daryl, especialmente quando esse chefe é Hornsby, e depois se juntar ao grupo de stormtroopers para jantar e dormir. E Leah deixando os soldados viverem o suficiente para receber uma oferta de trabalho parecia mais conveniente narrativamente do que baseada nas características estabelecidas dos personagens.

Ainda assim, a questão é quanto dessa extensa configuração de cenário será posta à prova no final da meia temporada da próxima semana (tecnicamente, o segundo final da meia temporada). Conhecendo a duplicidade de Hornsby e a raiva de Leah, podemos imaginar um decimo sexto episódio intenso.

Observações perdidas

  • Max e Eugene finalmente se beijaram. Bem, eu acho que é tecnicamente a segunda vez que Eugene está recebendo um primeiro beijo de sua “Stephanie”, mas ainda assim.
  • Uma boa maneira de começar o episódio: um close-up do crânio comido de Carlson.
  • A série está fazendo um bom trabalho de apimentar em todas as maneiras que a tentativa da Commonwealth de normalidade pode ser terrivelmente atraente; aqui, era Carol deixando Judith e RJ na escola.
  • Matança da semana: Um tiro em câmera lenta de Aaron perfurando uma cabeça de zumbi foi um pouco brega, mas ainda leva a principal honra.
  • Ainda não consigo ficar em paz, vendo que Leah roubou sozinha as armas de um comboio militar de Commowealth ARMADO. Essa não deu pra aceitar, desculpe.
  • O que aconteceu com a Yumiko ? Nas hqs ela tem um papel muito importante nesse arco, e até na série deu a entender que ela seria fundamental, mas o que se vê é o irmão Tomi tomando seu protagonismo.
  • Tomi, que alias, é uma versão com as duas pernas (por enquanto) de nosso querido Bob Stookeys. Médico, com problemas de bebida…

Nota: 6,0/10

O que achou do episódio? Deixe sua opinião nos comentários.

Hershel, Maggie, Lance, Elijah e Daryl no 15º episódio da 11ª temporada de The Walking Dead (S11E15 - "Trust").

The Walking Dead S11E15

TrustTemporada: 11ª TemporadaEstreia: 03/04/2022Audiência: 1,67 milhõesRoteiro: Kevin DeiboldtDireção: Lily Mariye

Hornsby marcha com Daryl e tropas para confrontar Maggie em Hilltop. Rosita investiga os Miltons.

Siga Geekdama - The Walking Dead Brasil nas redes sociais!