Nos últimos anos estamos acompanhando o crescimento do Universo de The Walking Dead em múltiplas frentes.

Além da série principal, que já foi confirmada para 11ª temporada, a primeira expansão deste universo surgiu em 2015, com o spin-off Fear The Walking Dead, que atualmente segue para a 6ª temporada e conta com dois personagens da série principal: Morgan e Dwight. Ambas as séries contam um talk show, o Talking Dead.

Em 2020 teremos mais novidades, com o lançamento da terceira série, com o nome temporário de “Monument”, que contará a história da primeira geração de jovens que cresceram no apocalipse zumbi.

Indo além da TV, a trilogia de filmes de The Walking Dead está em desenvolvimento com a Universal e mostrará o que aconteceu com Rick Grimes após ter sido levado pelo misterioso grupo do helicóptero.

Apenas o começo para The Walking Dead

Isso é o que temos confirmado até o momento, mas os produtores da AMC não pretendem parar por aí. Durante um podcast do site The Hollywood Reporter, Scott Gimple, ex-showrunner da série principal e atual chefe de conteúdo do universo The Walking Dead, indicou que existem planos para séries menores:

A TV está mudando e isso é animador, pois assim nós podemos contar histórias em outros formatos além das temporadas de 16 episódios.

Creio que continuaremos fazendo isso e temos planos para isso. Mas nós também temos planos para séries de menor duração.

Temos planos para minisséries e para coisas que são tipo especiais. E aproveitando não apenas as histórias que podemos contar, mas também os diferentes formatos.

Dwight, no episódio final da 5ª temporada de Fear The Walking Dead.

É animador, pois a forma dita o conteúdo e dita a expectativa da audiência. Eu realmente quero alcançar uma maior variedade no que lançamos.

Quero ir mais a fundo nisso, pois eu acredito que este seja o futuro da TV, onde não há mais apenas uma forma de fazer. E porque o que temos é um mundo tão grande, com tantas histórias diferentes, que seria tolice não fazer isso.

E nem tudo o que faremos estará conectado com as séries existentes. Indo além, alguns sequer precisarão ir muito longe. Nós também queremos criar coisas menores que existirão por si só e então partir para outra. Alguns poderiam ter três episódios, outros seis episódios e outros com 12 ou 16 episódios.

Acho que atualmente há um apetite da audiência para esse tipo de coisas em uma escala maior. E com a variedade do que podemos fazer, eu me sinto como uma criança na loja de doces.

Eu trabalho pesado com os showrunners e cada um deles tem ideias além do que estão trabalhando, que não têm relação. Este é o ambiente de testes que temos. É um enorme prazer fazer todo tipo de coisas diferentes. Nós faremos. Nós simplesmente faremos, pois a audiência quer isso agora.

***

Quais as suas expectativas para todo esse desenvolvimento do Universo de The Walking Dead?

Fontes CB THR

Siga Geekdama - The Walking Dead Brasil nas redes sociais!