The Walking Dead: World Beyond chegou ao fim neste domingo (5) após a exibição do 10º episódio da 2ª temporada (S02E10 – “The Last Light”).

E o final da primeira série do Universo TWD teve uma revelação chocante. Uma cena pós-créditos que se conecta com a 1ª temporada de The Walking Dead e apresenta uma nova variante de zumbis.

O vídeo mostra o mundo pós-apocalíptico na França. Uma mulher liga um notebook e assiste a uma transmissão de uma figura conhecida dos fãs: o Dr. Edwin Jenner (Noah Emerich), do CDC, que ajudou o grupo de Rick e revelou que todos estão infectados e basta morrer para se tornar um zumbi.

A transmissão é de antes de sua mulher ter se tornado o “objeto de teste 19” que vimos no 6º episódio (S01E06 – “TS-19”) e Jenner comenta as pesquisas francesas:

O uso de placas cardíacas como meio hospedeiro para terapias esteroidais para estimular o sistema circulatório na esperança de causar um curto-circuito no cérebro, ou talvez recuperar a função para causar confusão nervosa, é uma abordagem fascinante.

Contudo a mulher é iterrompida por um homem armado, enquanto Jenner continua falando ao fundo, sobre a promissora ideia de “ativar sistemas para trabalhar contra a reanimação”.

Os dois começam a falar em francês. O homem pergunta se a mulher é membro da “equipe Primrose”. Ela responde ser da equipe Violet. Ele ordena que ela revele onde está a equipe Primrose.

Ela responde:

Eles não estavam aqui quando isso aconteceu. Quando vocês fizeram tudo aquilo eles estavam em conferência em Toledo.

Após ela esclarecer que Toledo é em Ohio, na América, é mostrada uma pixação no laboratório com a frase: “Les morts sont nes icl” (os mortos nascem aqui).

A mulher continuou falando:

Segui com esperança. Tive de tentar. Se eles voltassem aqui para o trabalho, eles poderiam acabar com tudo isso. Mesmo depois de todo esse tempo.

O homem levanta a arma e fala:

Eles deveriam estar mortos. Se não estiverem, e de alguma forma voltarem, assim como você, não os prenderemos como os outros. Vamos matá-los. Acabar com isso? Vocês começaram isso. Todas as equipes. Então… vocês tornaram isso pior.

E então ele atira na mulher e vai embora. Enquanto a mulher jaz morta, o vídeo com Jenner continua rodando:

Quero saber mais sobre essas ‘variantes de bando’ às quais você se referiu em nossa última comunicação. Não vimos nada parecido aqui, nada parecido.

Minutos após sua morte, a mulher reanima como zumbi. Contudo, pela primeira vez vimos um zumbi veloz. A mulher zumbificada levanta rapidamente e corre em direção à porta, batendo com muito mais força do que qualquer outro morto-vivo em The Walking Dead.

Ou seja, as variantes francesas dos zumbis são mais rápidas, mais fortes e mais raivosas.

Confira o vídeo a seguir (em inglês, sem legendas):

França já havia sido mencionada em TWD

De volta à primeira temporada de The Walking Dead, o Dr. Jenner de fato havia mencionado a França ao grupo de Rick:

Foram os franceses. Eles foram os últimos a resistir, pelo que eu sei. Enquanto nosso pessoal estava fugindo pelas portas e cometendo suicídio nos corredores, eles permaneceram nos laboratórios até o fim. Eles pensaram que estavam perto de uma solução.

Contudo, de acordo com o homem, “eles pioraram a situação”. Teriam os franceses causado essa nova variante? Ou todo o apocalipse zumbi?

O que você achou desta cena final de The Walking Dead: World Beyond? Quais as suas expectativas para o futuro da franquia considerando estas informações e a ideia de novas variantes?

Siga Geekdama - The Walking Dead Brasil nas redes sociais!