Chegou às bancas japonesas a terceira edição de Jump Ryu, publicação que promete ensinar a desenhar com os mangakás da Weekly Shonen Jump.

A edição conta com uma entrevista de três páginas com Eiichiro Oda, na qual o autor de One Piece revela como a Disney o influenciou:

Eu praticava desenho assistindo animações da Disney, como Peter Pan.

A estilo da Disney era incrível na época em que eles produziam animações à mão. Eu assistia A Pequena Sereia frame por frame e desenhava todos os personagens e expressões faciais que me impressionavam.

De acordo com Sandman, usuário do fórum Arlong Park que traduziu a entrevista do japonês, não há grandes revelações ao longo da entrevista. Eis os pontos mais interessantes.

  • Inicialmente, Oda não tinha a intenção de desenhar o passado do Señor Pink. O editor de Oda ficou tocado ao ouvir a história do personagem durante uma reunião com Oda. Agora o passado dele é popular entre a audiência.
  • Antes de Oda começar One Piece, o editor Kushima lhe disse que nenhuma de suas personagens femininas eram bonitas, o que chocou Oda imensamente. O mangaká não conseguiu dormir naquela noite.
  • Oda raramente tira férias, mas ele se encontra com seus amigos e outros mangakás quando a Weekly Shonen Jump faz edições duplas.
  • Oda geralmente vai dormir às duas da manhã e acorda às cinco.

Jump Ryu também vem com um DVD de quase uma hora em DVD no qual o local de trabalho de Oda é mostrado.

No vídeo, é possível ver parte da coleção de action figures de Oda, que havia sido mostrada brevemente durante a Jump Festa 2015. Suguru Sugita, atual editor de One Piece, também já havia revelado que o mangaká gosta de colecionar action figures.

Há também uma infinidade de figures de animais (Oda disse no SBS do Volume 4 que adora desenhar animais), um aquário bastante estiloso, um incrível banheiro temático, diversos videogames, um autógrafo emoldurado de Akira Toriyama, além de alguns cadernos que parecem ter anotações sobre Dressrosa, Big Mom, os Revolucionários e Zou.

O vídeo também mostra Oda desenhando Luffy, Chopper, Nami, Zoro e Sanji em uma praia.

Sandman também compartilhou a tradução de trechos do livro Manga Nou no Kitaekata (Exercitando a Mente para Mangá, de 2010), no qual Oda conta um pouco sobre seu processo de trabalho.

A história por trás de uma ilustração é importante. Por exemplo, quando faço uma ilustração em que os Piratas do Chapéu de Palha estão jogando cartas, eu especifico quem está em desvantagem.

Calendário 2006 da Weekly Shonen Jump
Calendário 2006 da Weekly Shonen Jump

Passo um dia inteiro decidindo o que desenhar em um color spread. Às vezes eu peço opinião às pessoas ao meu redor.

Basicamente, eu uso Copic para colorir. Recentemente, eu comprei lápis de cor da Holpein, as quais eu uso para desenhos no estilo do período Edo.

Me aborreço para escolher quais cores usar quando pinto um color spread. Copio minha ilustração e tento colorir várias vezes.

Há ao menos uma cena de destaque que quero desenhar em um arco. Eu crio uma história que leva à cena.

Não desenho uma pessoa que está simplesmente posando séria para uma câmera, pois não consigo captar suas emoções.

Quando eu crio uma história para um capítulo, pergunto aos meus personagens “O que você vai fazer esta semana?”. Então a história emerge por si só.

Mantenho em mente que devo entregar capítulos três vezes mais satisfatórios do que um mangá normal. Quero que minha audiência fique satisfeita mesmo que tenha lido somente um capítulo.

Se eu mesmo, como criança, curto o mangá, as crianças de hoje podem curtir também.

Jump Ryu custa ¥1290 (cerca de R$ 41,00). Manga Nou no Kitaekata é um livro com entrevistas de mangakás da Shonen Jump no qual os artistas revelam seus métodos de trabalho e pode ser adquirido na Amazon japonesa por ¥ 2.057 (cerca de R$ 66,00).

Fonte Arlong Park

Siga Geekdama nas redes sociais!